postheadericon Ninurta

1-16 (1 ms: An, rei dos deuses, majestade) Oh, Rei, tempestade de esplendor majestoso, incomparável Ninurta, poderoso dominante superior; aquele que saqueia as Montanhas sozinho; dilúvio, infatigável serpente arremessando-se contra a terra rebelde, Herói portando-se formidavelmente em batalha; Senhor cujo braço poderoso está pronto para atacar com a massa, ceifando como cevada os narizes dos insubordinados; Ninurta, Rei, filho com o qual seu poderoso pai se alegra; Herói que espantosamente cobre as montanhas como uma tempestade do sul; Ninurta, que faz a boa tiara, o arco-íris, rápido como o raio; grandemente aclamado por aqueles que se vestem de modo principesco; dragão que volta a si mesmo, poderoso leão rosnando para a cobra, aeronave barulhenta; Ninurta, Rei, a quem Enlil exaltou acima de si mesmo; Herói, grande rede de combate lançada sobre o inimigo; Ninurta, com o incomparável de sua sombra estendendo-se sobre a Terra; liberando a sua fúria sobre as terras rebeldes, subjugando suas construções! Ninurta, Rei, filho que presta homenagem a seu pai, distante e espaçoso!
17-23 Inspirando grande poder, ele tomou seu lugar no trono, os augustos dais, e com alegria celebra o festival em sua honra, rivalizando An e Enlil brindando, enquanto Bau ( NT: esposa de Ninurta ) estava fazendo petições em orações ao rei, e ele, Ninurta, filho de Enlil, tomava decisões. Neste momento, o Senhor da maça de combate olhou para as Montanhas, o Car-ur chorava alto para seu mestre:
24-47" Senhor da estação orbital, primeiro, que preside sobre todos os senhores em seu trono dais, Ninurta, cujas ordens são inalteráveis, cujas decisões são prontamente executadas, meu mestre! O céu copulou com a Terra verdejante, Ninurta: e nasceu um guerreiro sem medo_ o Asag, uma criança que sorve o poder do leite sem jamais ficar com uma fralda molhada, uma criança forte, Oh, meu mestre _ sem conhecer o pai, um matador das Montanhas, um jovem que veio de ......, cuja face não conhece vergonha; olhos impudentes, um homem arrogante, Ninurta (1 ms. Em lugar disto: Ninjirsu), rejubilando-se de seu tamanho. Meu Herói, você que é como um touro, Eu me coloco sob sua proteção. Meu mestre, que sistematicamente volta para sua própria cidade, que realiza os desejos de sua mãe: ele é senhor da primavera sobre a Montanha, e espalha suas sementes ampla e rapidamente. As plantas chamam seu rei pelo nome sobre elas; como um grande touro selvagem, ele lança seus chifres sobre elas. O cu, o sajkal, o esi ( diorita ), o usium, o kagina ( hematita ), e a heróica pedra ( planeta, nave ) nu , seus guerreiros, constantemente correm até as cidades. Para eles um dente de tubarão corta as montanhas, ele corta as árvores. Antes o poder dos deuses destas cidades voltava-se para isto. Minha mãe, para esta mesma criatura erigiu um trono dais: ela não dormia. Ninurta, Senhor, que atualmente decide as questões da Terra, somente você o pode fazer. Quem pode acompanhar a espantosa glória de Asag? Quem pode contrariar sua severidade? Povos estão apavorados, amedrontam-se com seu parentesco; seus olhos são fixos nele. Meu mestre, as Montanhas estão fazendo oferendas a ele."
48-56" Herói! Eles estão apelando para você, porque seu pai, filho de Enlil, Senhor, por causa de sua força superior, eles estão olhando para cá, neste momento; uma vez que você é forte, meu mestre, eles estão pedindo sua ajuda, dizendo, Ninurta, que você não é somente um guerreiro! Eles procuram saber sobre você ... Herói, eles se consultam procurando saber o destino de seu navio, Ninurta, e estão confiantes em sua força para colocar as mãos no poder que você recebeu do Abzu: sua face está deformada, sua posição está continuamente mudando; dia após dia, os Asag adicionam territórios a seus domínios. "
57-69 "Mas você os prenderá com as correntes dos deuses. Você, Antílope do Céu, deve passar as montanhas para levar-lhes esperança, Ninurta, Senhor, filho de Enlil. Quem poderá resistir a seu ataque ? O sitiante Asag está fora de controle, seu peso é muito grande. Rumores de seus exércitos constantemente chegam antes que seus soldados sejam vistos. Armas poderosas, nenhuma arma pode detê-lo ainda. Ninurta, nem o eixo, nem a lança toda-poderosa pode penetrar em seus flancos, nenhum guerreiro como ele jamais voltou-se contra você. Senhor, cuja riqueza está nos divinos poderes, esplendor, jóia dos deuses, seu búfalo agirá como um touro selvagem, com um chifre proeminente, ...... seu companheiro é habilidoso!! Meu Ninurta, aquele que Enki contempla com admiração, meu Uta-ulu, Senhor, filho de Enlil, o que será feito?
70-95 O Senhor gritou "Alas!" para que o Céu tremesse, e a Terra desordenada a seus pés apavorou-se diante de sua força. Enlil ficou confuso e deixou o E-kur. As montanhas foram devastadas Nestes dias, a Terra mergulho nas sombras, os Anunakis tremeram. O herói feriu-as com seus punhos. Os deuses dispersaram, os Anunakis desapareceram no horizonte como carneiros. O Senhor surgiu, tocando o céu; Ninurta entrou na batalha, com um passo ele cobriu a légua, como uma alarmante tempestade, com os oito ventos rodeou as terras rebeldes. Seus braços manejaram a lança. A maça caiu sobre as Montanhas, o clube começou a devorar todos os inimigos. Ele enviou o vento assassino e o siroco a partir de um polo, ele colocou o quiver em seu gancho. Uma enorme aeronave, irresistível, vinha diante do Herói, levantando a poeira, fazendo a poeira firmar-se, levada para cima e para baixo, enchendo os buracos. Ele provocou uma chuva de carvão em brasas ardentes; o fogo consumiu os homens. Ela consumiu todas as árvores até suas raízes, reduzindo as florestas a pilhas. A Terra colocou as mãos em seu coração e chorou angustiada; o Tigre emudeceu, perturbado, nas trevas, consumido. Ele avançou para a batalha no navio Ma-kar-nunta-eda; o povo não sabia por onde atacar, eles batiam nas paredes. Os pássaros tentaram levantar suas asas para voar, mas os ventos os mantiveram no chão. A tempestade fluiu sobre os peixes das águas subterrâneas, suas bocas procuravam pelo ar. Ele reduziu os animais no campo aberto a lenha, assando-os como lagostas. Ele foi um dilúvio atacando e destruindo rapidamente sobre as Montanhas.
96-118 O herói Ninurta deixou sua marca nas terras rebeldes. Ele matou seus mensageiros nas montanhas, ele cruzou suas cidades, ele decapitou suas vacas como borboleta voando, ele atou-as junto em suas mãos com vidro hirin , para que batessem suas cabeças contra a muralha. As luzes da Montanha não iluminaram mais na distância. O povo tinha o peito arfante; aquele povo onde ill, eles endureceram-se, eles cruzaram a Terra ele consideraram o dia de nascimento de Asag como um dia de desastre. O Senhor derramou veneno sobre as terras rebeldes. Conforme ele seguia, o fel corria, angústia enchia corações, e a rosa, como um rio engolia os inimigos. Em seus corações ele zumbiu sua arma-de-mão-leão, levantou vôo como um pássaro, as Montanhas tremeram por sua causa. Ele nivelou-se nos ventos para aprisionar o desobediente, ele elevou o horizonte ao céu para para encontrá-lo. Alguém distante veio para informá-lo, trazer as novas para o invulnerável, para aquele a quem nada resiste, aquele que maneja os ventos em seu dilúvio, o Car-ur. O que pode represá-lo ... para o Senhor Ninurta? Ele reportou as deliberações da Montanha, ele falou suas intenções para o Senhor Ninurta, ele informou o que o povo estava falando sobre Asag.
119-121 "Herói, ataque!" ele disse, comedido. A arma abraçou-o com um amante, o Car-ur vestiu o Senhor Ninurta:
122-134 "Herói, búfalo , rede de batalha, Ninurta, Rei, maça celestial ...... irresistível contra o inimigo, vigoroso, tempestade que abate-se contra as terras rebeldes, onda que submerge a colheita, Rei, afortunado nas batalhas, você tem ...... nas linhas dele. Ninurta, após aprisionar o inimigo na rede de combate, após erigir um grande altar vermelho, Senhor, serpente do céu, purificou seu eixo e sua maça! Ninurta, eu direi os nomes dos guerreiros que você venceu: o Kuli-ana, o Dragão, Gypsum, o Forte Cobre, o herói Carneiro Selvagem de seis cabeças, a nave Magilum, Senhor Saman-ana, o Bisão, o Rei da Palmeira, o pássaro Anzud, a serpente de sete cabeças -- Ninurta, você venceu-os nas Montanhas."
135-150" Mas Senhor, não se aventure na batalha novamente de forma tão terrível. Não levante seus braços para manejar as armas, contra o festival do jovem, contra a dança de Inana! Senhor, não aja como na Grande Batalha! Não se levante vôo; mantenha seus pés no chão. Ninurta, o Asag está esperando por você nas Montanhas. Herói que é elegante em sua coroa, primogênito de Ninlil que o decorou com numerosos encantos, bom Senhor, para quem a princesa prepara um sacerdote en ( Senhor), Herói que veste-se como a Lua, que tem longa vida para reinar sobre a Terra, que abre o céu com sua força sublime, inundação que imerge os bancos ......, Ninurta, Senhor, que nada teme, que voa sobre as Montanhas, prudente Herói incomparável, seu tempo jamais será igual ao de Asag! Ninurta, não faz seus jovens entrarem nas Montanhas."
151-167 O Herói, o filho, prazer de seu pai, o amplo, nascente de profunda deliberação, Ninurta, o Senhor, o filho de Enlil, presenteado com compreensiva sabedoria, o ...... deus, o Senhor forte que cavalga o viajante temporal, e junta os batalhões ....... Ele espalha sobre as Montanhas seu grande ......, ele fez ...... ir com seu povo para ....... Ele enche ....... Ele voa sobre as terras rebeldes na vanguarda da batalha. Ele ordena à sua lança, e ataca ...... com sua corda; o Senhor comanda sua maça, e ela vai para seu cinto. O Herói apressa-se para a batalha, ele ...... céu e terra. Ele preparou o arco e o escudo, as Montanhas são feridas e rebaixadas dianta das legiões de Ninurta. Quando o herói cingia sua maça, o sol não esperou, a lua correu; eles foram esquecidos, enquanto ele marchava contra as Montanhas; os dias escureceram-se como breu .
168-186 O Asag perdeu a cabeça na batalha. Com seu grupo ele enraizou-se no céu, tomou-o em suas mãos; como uma cobra ele rasteja a sua cabeça no chão. Ele foi como um cachorro louco atacando e matando os desamparados, atirando-os em suas paredes. Como uma represa, o Asag arremeteu contra Ninurta o filho de Enlil. Como uma tempestade sem curso, ele elevou uma voz rancorosa; como uma serpente gigantesca, ele assolou a Terra. Ele destruiu as águas das Montanhas, destruiu as tamareiras feriu a Terra e cobriu-a de pranto. Ele lançou fogo contra as camas-vermelhas encheu o céu de sangue, voltou-se contra ele; dispersou seu povo. Naquele momento, naquele dia, os campos encheram-se de potassa negra, cruzando toda a extensão do horizonte, encheu-o de vermelho _ realmente ele o fez! An estava oprimido, torcendo as mãos contra o estômago; Enlil gemendo e mantendo-se a um canto, os Anunakis atirando-se contra as paredes, a casa estava cheia de gente amedrontada como se fossem pombos. A Grande Montanha, Enlil, gritou para Ninlil:
187-190"Minha esposa, meu filho não está mais aqui; quem poderá me apoiar? O Senhor, a grande autoridade do E-kur, o Rei que impunha fortes correntes a seu pai, um cedro nascido no abzu, uma coroa elegante, meu filho, minha segurança _ ele não está mais aqui: quem tomará a minha mão?"
191-214 O guerreiro que amava o Senhor, obediente a seu mestre, o Car-ur ...... para o Senhor Ninurta a seu pai em Nibiru ....... O esplendor envolveu Ninurta como um ornamento, ....... ...... limitou-o: Então o Senhor ....... O guerreiro ...... disse a Enlil.
215-224"...... Ninurta, confia em si mesmo; ...... ele virá; as águas ele sorverá como se fosse o coração do Sol; ...... ele combaterá novamente, ele virá com alegria, ele causará terríveis tempestades ao ressurgir, novamente ...... do Herói Ninurta ....... ...... quem pode resistir nas Montanhas, ele vem revestido com sua força. Ele me deu suas ordens, e vocês tem de seguir estas instruções:
1 linha ilegível;
...... nos campos ele não atacará a população ... ele não causará uma perda de posteridade. Ele não perderá o nome de todas as coisas das espécies cujos destinos Eu, Enlil, decretei ."
225-227 O guerreiro, em seu coração ......, ressuscitou: ele ultrapassará seus limites, o Car-ur corre, ele entra nas terras rebeldes, com alegria ele relata ao Senhor Ninurta:
228-243 "Meu mestre, ...... para você, Enlil disse: "Como o Dilúvio ( i.e. Ninurta ), antes que o veneno se amontoe, ataque o inimigo, tome Asag com o gritador , perfure seu fígado, deixe meu filho entrar com isto no E-kur. Então, Ninurta, até os limites da Terra meu povo dará graças a seu poder." Você, Senhor que confia nas palavras de seu pai, não demore , grande força de Enlil. Arrase as terras rebeldes, os que trituram as Montanhas como a flor, Ninurta, portador do selo de Enlil, vá! Não tarde. Meu mestre: o Asag construiu uma muralha de estacas em parapeitos dos aterros; a fortaleza está muito alta e não pode ser alcançada, ...... suas perfurações não diminuíram.
3 linhas ilegíveis:
Meu mestre, ......."
244-251 Ninurta abriu sua boca para falar para a maça ....... Ele atirou a lança contra as Montanhas ....... O Senhor expandiu seus braços através das nuvens. O dia tornou-se noite escura. Ele chegou como uma tempestade , .......
2 linhas ilegíveis
251-264 O Senhor ...... nuvens de poeira. No combate ele decepou a montanha com um cortador . O Car-ur fez o vento da tempestade nascer no céu, caindo sobre o povo; como ...... ele chorou. Seu veneno sozinho destruiu o povo das torres. A maça ateou fogo nas Montanhas, a arma matadora os esqueletos com seu dente doloroso. A lança foi atirada na terra e a cravou cheia de sangue. Nas terras rebeldes, cães o lambiam como se fosse leite. O inimigo retirou, chorando para sua esposa e filho, "Não levantem seus braços para agradecer ao Senhor Ninurta". O guerreiro cobriu as Montanhas com poeira, mas não feriu o coração de . O Car-ur colocou suas armas ao redor do Senhor:
265-280 " Herói, o que mais você espera? Não use pela metade o furacão contra as Montanhas. Ninurta, Senhor, filho de Enlil, eu falo novamente, faça-se como uma tempestade. Ele é uma pústula cujo cheiro é loucura, como muco que flui pelo nariz inesperadamente, senhor, suas palavras são desvario, ele não te obedecerá. Meu mestre, ele foi criado contra você como um deus: quem poderá te ajudar? Herói, ele corre pela terra como um vento descontrolado, ele esfrega-se como se com sal grosso, Ninurta, ele caça os antigos nas Montanhas. Ele é um pó terrível contra o esplendor nas nuvens, ele derruba os pastores. Nas terras rebeldes, é como o leão selvagem gritando; nenhum homem pode enfrentá-lo. Depois de reduzir todas as coisas a nada com o vento norte, ele ....... Os pastores foram presos por demônios fantasmagóricos. Ele secou as águas na terra. Na tempestade do vento o povo morreu, sem que houvesse solução. Para um implacável inimigo, grande Herói, Senhor, não se dá Segunda chance," ele disse rápido.
281-299 Mas o Senhor chegou-se às montanhas, sem um rugido. O Herói não endereçou as terras rebeldes, ele ....... Ele reverteu o mal que havia sido feito ....... Ele esmagou a cabeça de todos os inimigos, fez as Montanhas suarem. O Senhor acampou-se em todas as direções, como um soldado dizendo "Eu acamparei". Como um pássaro o Asag olhou angustiado das Montanhas. Ele ordenou as terras rebeldes que silenciassem e ....... Ninurta aproximou-se do inimigo e abateu-se sobre ele como uma onda. O esplendor terrível de Asag foi contido, começou a apagar. Ele olhou maravilhado para cima. Como água ele agitou-o, arremessou-o sobre as Montanhas, como erva-daninha ele arrancou-a, como rushes ele destruiu-a. O esplendor de Ninurta cobriu a Terra , ele torrou Asag como um churrasco, ele ...... seus genitais, ele empilhou como quem empilha pedras, ele amassou-o como ao trigo, como um oleiro faz com seus tijolos; ele empilhou-o e pisou-o sobre a terra enlameada. O Herói realizou o desejo de seu coração. Ninurta, o Senhor, o filho de Enlil, ...... acalmou-se.
300-309 Nas Montanhas o dia terminava. O sol dizia seu adeus. O Senhor ...... seu cinto e maça na água, ele lavou o sangue de suas roupas, o Herói secou seu rosto, ele fez um canto de vitória sobre os corpos dos mortos. Quando se abateu sobre o Asag deixou-o na condição de um navio que é atacado por um maremoto, os deuses da Terra vieram a ele. Como exaustos asnos selvagens, ele prostraram-se diante dele, e para seu Senhos, por causa de sua conduta prudente, para Ninurta, o filho de Enlil, ele elevaram suas mãos, agradecidos. O Cra-ur endereçou suas palavras a seu mestre (1 ms. Isto é: ao Senhor Ninurta):
310-330" Senhor, grande árvore mec nos campos aquáticos, Herói quem é como você? Meu mestre, igual a você ninguém é, e ninguém pode ser como você, nem nascer como você. Ninurta, hoje ninguém lenvanta-se nas Montanhas contra você. Meu mestre, se você der, ninguém pode tirar , ...... como eles agradeciam!
1 linha ilegível
Senhor Ninurta ......."
7 linhas ilegíveis
Após ele Ter destruído o Asag erva-daninha nas terras rebeldes, tornou-as cinzas, Senhor Ninurta ...... seu grupo:
1 linha ilegível
"De hoje em diante, não se fale Asag: seu nome será Pedra. Seu nome será a pedra zalag, seu nome será Pedra. Isto, suas entranhas, serão o mundo inferior. Seus valorosos respeitarão ao Senhor."
331-333 A vergonha do grupo, que ficará preso a um entrave: "O poderoso batalhador que reduz a Terra ".
1 linha faltando
334-346 Neste tempo, uma água boa subiu da Terra e purificou os campos. A água fria amontoou-se em algum lugar, e quando o dia começou ...... ele trouxe destruição às Montanhas, uma vez que os deuses da Terra estavam sujeitos à escravidão, e levavam a enxada e o cesto _ faziam trabalho nas minas _ o povo chamado foi recrutado para o trabalho manual. O Tigre não fluía. Sua boca não terminava no mar, ele não tinha água fresca. Ninguém comercializava nos mercados. A fome era dura, e nada ainda tinha nascido. Ninguém limpava os canais, o pântano não havia sido dragado. Não haviam diques. Povo não trabalhava nos sulcos, cevada não havia sido semeada.
347-359 O Senhor aplicou sua grande sabedoria a isto. Ninurta (1 ms.: Ninjirsu ), o filho de Enlil, começou a trilhar um grande caminho. Ele fez uma pilha de pedras nas Montanhas. Como uma nuvem flutuante ele abriu seus braços sobre ela. Com um grande muro ele barrou a frente da Terra. Ele instalou um açude no horizonte. O Herói agiu com habilidade, ele fundou as cidades juntas. Ele bloqueou as águas fortes por meio de pedras. Agora as águas não desceriam das montanhas sobre a Terra. O que foi disperso ele prendeu junto. Onde as Montanhas tinham formado lagos, ele reuniu e formou o Tigre. Ele espalhou as águas puras sobre os campos.
360-367 Agora, hoje, através de todo o mundo, reis da Terra ficarão alegremente ao lado do Senhor Ninurta. Ele providenciou água para regar a cevada nos campos cultivados, ele encheu-os de frurts no jardim e no orquidário. Ele amontoou grandes pilhas de grãos. O Senhor fez o comércio das colônias irem além da Terra de Summer. Ele atendeu os desejos dos deuses. Eles agradecem ao pai de Ninurta.
368-371 Neste momento, ele encheu-se de compaixão pela mulher. Ninmah, Ninmah perdia o sono recordando o lugar onde o concebera. Ela vestia-se com um tecido de lã, como uma ovelha, ela fez um grande lamento sobre os agora inacessíveis Montanhas:
372-386" As montanhas não suportaram a força do grande Senhor. O grande Herói - a força da qual ninguém pode se aproximar, a tempestade que caminha sobre a Terra, espalhando veneno sobre a Terra; o Senhor, o sopro de vida de Enlil, cuja cabeça ostenta a tiara, ...... quem nada sabe de ......: em triunfo ele correu para mim, ele com quem meu marido me engravidou. Ele nasceu para meu marido. Ele estava perto ......; mas o filho de Enlil passou e não me olhou. Para o bom jovem" - assim a boa senhora dizia, como ela queria encontrá-lo em E-cumeca, seu lugar escolhido, --" Eu cortarei o laço. Agora eu, sim eu, irei até o presunçoso Senhor, olhar o precioso Senhor. Eu irei diretamente a ele, meu filho, juiz de Enlil, o grande Herói, favorito de seu pai."
387-389 A senhora compôs uma música. Ninmah recitou-a para o Senhor Ninurta. Ele olhou a que lhe dera a vida e disse-lhe:
390-410" Senhora, já que você veio até as Montanhas, Ninmah ('Grande Senhora'), já que você entrou nas terras rebeldes por me amar, já que você não ficou longe de mim quando eu fui surpreendido pelos horrores da batalha _ dê o nome da montanha que eu, o Herói, empilhei na Montanha (hursaj) e seja você sua senhora (nin): agora este é o destino decretado por Ninurta. De hoje em diante o povo falará de Ninhursaja. Que assim seja. Suas lavouras produzam ervas para você. Seus declives produzirão mel e vinho para você. Que seus bosques produzam ciprestes, juníperos, e caixas para você. Que haja abundância de frutas, como em um jardim. Que as montanhas supliquem por seus divinos perfumes. Suas minas tenham ouro e prata para você, façam ... para você. Que exista cobre e aço para você, e que se pague tributo para você. Que as Montanhas tenham animais selvagens. Que as Montanhas sejam férteis de quadrúpedes para você. Você, ó Rainha, seja igual a Ann, com seu terrível esplendor. Grande deusa que detesta fanfarronice, boa senhora, donzela Ninhursaja, Nintud, ...... aproxime-se de mim. Senhora, eu dou a você grandes poderes: que você seja exaltada."
411-413 Enquanto o Senhor fixava o destino das Montanhas, que haviam caminhado sobre o santuário de Nibiru, a boa senhora cujos poderes excedem todos os poderes, Senhora-criadora, Aruru, irmã mais velha de Enlil, diante dele:
414-415" Grande Herói cujas palavras, como as de seu pai, são inalteráveis, Senhor: você não determinou os destinos dos guerreiros que você venceu."
416-418 O Senhor então endereçou as pedras u ( planetas? ). Ele definiu seu ambiente típico. O Senhor falou para elas, que tiveram raiva da Terra, Ninurta filho de Enlil determinou:
419-434 "Pedra U (esmeril ), visto que você colocou-se contra mim nas Montanhas, visto que você barrou meu caminho para deter-me, visto que você tentou matar-me, visto que você combateu a mim, Senhor Ninurta, em meu grande trono; você era poderoso, um jovem de grande força: você Terá seu tamanho diminuído. Um poderoso leão, confiante em sua força, te fará em pedaços, o homem forte voará contra você. Jovem pedra U, seus irmãos te empilharão como trigo. Você voltará sua mão contra sua primavera, cruzará seu dente em seu curso. Você, jovem homem, gritará, terminará como ....... Como o grande touro selvagem é morto por muitas pessoas, será dividido em porções. Pedra U, você será caçada nos campos de batalha, como um cachorro cassado pelos pastores. Porque eu sou o Senhor: visto que o cornelian é polido por você, você será chamado por seu nome. E agora, de acordo com o destino fixado por Ninurta, de hoje em diante quanto a pedra U o tocar, o cornelian será partido. Assim o será."
435-437 O Herói endereçou as pedras cu e gasura . O Senhor enumerou suas características. Ninurta, filho de Enlil fixou seu destino:
438-447" Pedra Cu , você voltou-se contra minhas armas; pedra gasura, você manteve-se firme contra mim como um touro, arremessou seus chifres empoeirados contra mim, você será ... como borboletas. Meu terrível esplendor te cobrirá. Você não pode escapar de meu grande poder, o ourives soprará e golpeará seu coração. Você será moldado por ele para uma matriz de criação. Povos colocarão as primeiras frutas dos deuses em você, no momento da Lua Nova."
448-450 Meu Rei parou diante da pedra sajkal , ele endereçou as pedras gulgul e sajjar . Ninurta filho de Enlil determinou:
451-462 "Pedra Sajkal, visto que você voou contra mim......; pedra gulgul , visto que você lançou raios contra mim ......; pedra sajjar, visto que você lançou sua cabeça contra mim, aterrou seus ataques contra mim, o Senhor! A pedra sajkal esmagará você, pedra sajjar , jovem bravo, e a pedra gulgul te destruirá. Você será descartado como incompatível e sem valor (saj nukala). Será presa da fome (cagjar) da Terra; você será mantido pela caridade de sua cidade. Será contado como uma pessoa comum, um guerreiro com algumas escravas. Elas dirão a você: "Vá para fora, depresa!", isto será seu nome. E agora, pelo destino determinado por Ninurta, de hoje em diante você será chamado terra ruim, na Terra. Assim será."
463-465 Meu rei parou diante da pedra esi. ...... ele falou sua linguagem. Ninurta filho de Enlil determinou seu destino:
466-478"Esi ( diorita ), seus braços na batalha lutaram separadamente. Você espalhou-se diante de mim como linhas de fumo. Você não levantou sua mão. Você não me atacou. Visto que você disse, "Isto é falso. O Senhor está sozinho, o Herói. Quem pode espionar Ninurta, filho de Enlil?" - eles extrairão você das terras elevadas. Eles te quebrarão e te levarão da terra de Magan. Você será moldada. Forte cobre como liga e então será perfeitamente adaptado a meu braço heróico, para mim, o Senhor. Quando um rei estabelecer seu renome perpetuamente, ele fará esculturas para todo o tempo, você será colocado nos palácios para libações _ E será doce _ em meu tempo E-ninnu, uma casa cheia de bondade."
479-481 Meu Rei voltou-se para a pedra na. Ele ...... o corpo de uma pedra na. Ninurta filho de Enlil determinou:
482-486 "Pedra, como você disse, "se somente isto me fosse feito"; pedra na, como você enfeitiçou meus poderosos _ reduziu-os para trabalharem como porcos. Seja descartado, seja usada para nada, termine sendo reduzido a pequenos fragmentos. Virá quem saberá te reduzir a líqüido.."
487-488 Meu Rei voltou-se para pedra elel . Ninurta filho de Enlil determinou seu destino:
489-496"Elel, inteligentemente você aterrorizou-me ao descer pela Montanha, onde a discórdia começou. Nas terras rebeldes você proclamou meu nome como o de quem havia fugido. Nenhum de seus buracos será diminuído. Será difícil reduzir sua massa a pequenos pedaços. Meus ordenanças divinos marcarão linhas em seu corpo. Você será muito alterado chocando-se contra armas, quando meus heróis te dizimarem. Você será colocado em um pedestal em minha grande sala do trono. A Terra te dará graças, as terras estrangeiras falarão se elevarão a você."
497-499 O Herói voltou-se para a pedra kagina (hematita) , ele endereçou sua dureza. Ninurta, filho de Enlil fixou seu destino:
500-511 "Jovem homem de respeito , cuja superfície reflete a luz, kagina, quando a questão da terra rebelde chegou a você, eu não te conquistei ....... Eu não te contei entre os hostis. Eu farei um quarto para você na Terra. Os ritos divinos de Utu serão seu poder. Eles será um juiz nas terras estrangeiras. O artífice experiente em tudo, te avaliará como ouro. Jovem homem do qual eu tomo posse, por sua causa eu não dormi até que você vivesse. E agora, de acordo com o destino fixado por Ninurta, de agora em diante, kagina viverá! Assim o será."
512-513 O herói voltou-se para jicnugal (alabastro). Ninurta filho de Enlil determinou:
514-521 "›icnu, cujo corpo brilha como a luz do dia! Prata purificada, jovem destinado ao palácio, visto que sozinho você manteve suas mãos para mim, e prostrou-se diante de mim nas Montanhas, eu não te ferirei, e eu não voltarei minha força contra você. Herói, você se manteve firme quando eu gritei. Seu nome será chamado benevolência. O tesouro da Terra estará em suas mãos, você será o mantenedor dos selos. O Anunaki ... "
522-524 Meu Rei voltou-se para algamec e ficou diante dele. O Senhor falou irritado, na Terra. Ninurta, filho de Enlil, determinou:
525-527" Que provisão você fez para assistir meu progresso? Seja o primeiro para a minha forja. Algamec, você será o sacrifício regular oferecido diariamente pelos ferreiros."
528-533Meu Rei voltou-se para ducia . Ele endereçou a nir, o gug ( cornelian ) e o zagin (lápis lazuli ); o amac-pa-ed, a caba, o hurizum, o gug-gazi e o marhali; o egi-zaga, a girin-hiliba, o anzugulme e o nir-mucjir (1 ms.: o ...... e o gazi-musud ). O Senhor Ninurta, filho de Enlil, determinou seus destinos para ...... o aspecto aquático:
534-542 "Como vocês vieram para meu lado, homem e mulher, por sua própria decisão, vocês não terão falta de nada , e eu os apoiarei fortemente. Vocês me exaltaram em público. Agora, em minha deliberação, eu exaltarei vocês . Vocês serão o general das construções, você, nir, será escolhido para xarope e para vinho. Você será decorado com metais preciosos. Os principais anunakis farão as terras estrangeiras prostrarem-se diante de você, colocando seus narizes na terra.."
543-545 Meu Rei voltou-se para jir-zu-jal ( vidro), e colocou-se à sua frente. O Senhor falou irritado, na Terra. Ninurta, filho de Enlil, determinou:
546-553"Ah, dúplice jir-zu-jal, e então? Eles dividiram seus chifres, touro selvagem, nas suas Montanhas. Mentiras diante de ....... Você não me tratou igualmente, a mim que te apoiava. Eu te colocarei em um saco e as pessoas te quebrarão em pequenos pedaços. O metalúrgico fará moldes com você, ele usará seu cinzel em você. Jovem homem, maciço, te será avesso: o carpinteiro, dizendo "Eu quero fazer isto para meu trabalho ", te molhará com água ...... e te amassará como malte."
554-556 Meu Rei voltou-se para iman , ele endereçou o alliga . Ninurta filho de Enlil determinou seu destino:
557-565 "Iman , nas Montanhas você gritou contra mim. Você me combateu. Eu te incinerarei. Como uma tempestade eu te sobrevoarei. Eu te reduzierei a cinzas. Eu te arrancarei como erva daninha. Quem te ajudará agora? Iman : seu grito não terá valor, ninguém atentará para ele. Iman , alliga : seu caminho não te levará para o palácio."
566-568 Meu Rei voltou-se para macda . Ele endereçou dubban e urutum . Ninurta filho de Enlil definiu suas características ambientais:
569-578 "Macda , dubban , fogo abrasador; urutum , a quem nada resiste; quando o gasura ...... e você abrazou-se contra mim, você dirigiu seu fogo contra mim no ataque a terra rebelde. Uma vez que você colocou-se contra mim na terra de Saba: macda , eles te cortarão como uma ovelha. Dubban , eles te pulverizarão. Urutum , eles te atacarão com a maça de combate; com bronze, as pontas das flechas dos deuses, eles te atacarão com o eixo, te cortarão com espadas."
579-580 Meu Rei voltou-se para cagara . Ninurta filho de Enlil fixou seu destino:
581-591 "Cagara , que esmagava a cabeça de qualquer um que atravessava sozinho o deserto, nas Montanhas quando meus braços estavam ocupados, você tentou me emboscar. Como você mesmo se cortou em combate, o trabalhador de juncos fará caniços com você. Você será colocado na carroça, a aparência de sua mãe e de seu pai será esquecida. Ninguém te dirá, "Venha", ninguém sentimentos ao te esquecer, o povo não terá compaixão com você. Nas orações dos poderes criados para a Eternidade nos palácios de Ninhursaja, você será descartado nos dais de lá. Eles te misturarão no malte, e você se contentará com uma porção de farinha. Isto será explicado para você."
592-593 Meu Rei voltou-se para marhuca , Ninurta o filho de Enlil pronunciou seu destino.
594-599"Marhuca, ...... a cadeia em meu lugar, ...... você tomou, visto que você não participou dos crimes de sua cidade, ......; você será rolado sob o filtro jug, a água será filtrada em você. Marhusa, você será usado em trabalhos legais, ....... Você será ornamento perfeito para broches. Marhuca, você será lembrado nos templos dos deuses."
600-602 O Herói voltou-se para hactum e ficou à sua frente. Na Terra, o Senhor endereçou sua raiva; Ninurta, o filho de Enlil pronunciou seu destino:
603-608 "Hactum, você gritou contra mim nas Montanhas. Você atacou-me com gritos de batalha. Com sua gritaria, você determinou um demônio lila nas Montanhas. Jovem homem, por causa disto, Fosso (hactum) será seu nome. E agora, de acordo com o destino que Ninurta determinou, de agora em diante, será hactum. Assim seja."
609-610 Meu Rei voltou-se para durul . Ninurta filho de Enlil determinou seu destino:
611-617 "Durul , ornamento sagrado, blindado, nas Montanhas você prostrou-se diante de mim. Visto que você me disse, "Se somente isto me fosse feito, eu quebraria as barras dos portões, se somente eu estivesse diante dele, diante de meu Rei, Senhor Ninurta", seu nome seria engrandecido de acordo com sua vontade. Como o conhecedor fala de metal precioso, "Eu te comprarei", para as nações estrangeiras, como músicos tocando o órgão, eles perseguirão você."
618-633 Meu Rei voltou-se para cigcig , ele endereçou engen e ezinum . Para ug-gun, hem, madanum, sajgirmud, e ...... e mursuh, Ninurta filho de Enlil fixou seu destino:
2 linhas ilegíveis
"com costelas desenhou, balançando nos haunches, coração orgulhoso, pernas firmes como um urso, ......: Eu virei até você; agora, seja um aliado, você virá com os demais; quem estenderá sua mão para eles? Você estava no grupo, você firmou-se na porta.
3 lines unclear
Na Terra, o campeão afortunado favorece-se em você."
634-637 O Herói voltou-se para kurgaranum . Ele endereçou bal ; o Senhor Ninurta, filho de Enlil, fixou o destino do cimbi amarelo:
638-644 "Porque você disse, "Eu serei fortaleza para o povo ",
1 line unclear
você ...... como se ...... o jovem que tinha obtido glória para você; o jovem artesão cantava suas graças. Você será favorecido para o festival dos espíritos da morte; no nono dia do mês, na Lua Nova, o jovem será ... para você." Ele marcará ...... então para o culto de Ninhursaja.
645-651 O Herói conquistou as Montanhas. Moveu-se através do deserto, ele ....... Através da multidão, ele fortaleceu-se com suas aclamações, majestosamente ele ....... Ninurta alegremente correu para sua amada amplidão, o Senhor colcou os pés na nave Ma-kar-nunta-eda. O piloto cantou uma canção, para o Senhor ele cantou. Eles endereçaram uma gratidão eterna a Ninurta filho de Enlil:
652-661" Deus que desbarata todos os heróis, Senhor Ninurta, rei dos deuses anunakis, prendendo um cortador em sua mão direita, ataca, como uma torrente seus inimigos; quem pode rivalizar seu grande trabalho? Herói, Dilúvio, sem igual, as deidades enki e ninki não ousam resistir a você. Herói que amontoa as cidades, que subjuga as Montanhas, filho de Enlil, quem pode elevar-se contra você? Ninurta, Senhor, filho de Enlil, Herói, quem é como você?
662-668 "Meu rei: há um herói devotado a você e a suas oferendas, ele é como sua reputação, ele caminha em seus caminhos; ele foi brilhantemente acompanhado até o seu templo, visto que ele fez um santuário de poeira para você, deixe-o ir a seu festival. Deixe-o acompanhar-te em seus ritos sagrados. Ele formulou um voto para sua vida. Deve dar graças na Terra.
669-671" Possa o coração de Ann ser favorável ao Senhor, possa o santuário da donzela mãe Bau brilhar como a luz do dia para Ninurta, força de Enlil."
672-680 Eles cantam para o Senhor no barco cerimonial. O barco, flutuando por si mesmo, acumula riquezas. A nave Ma-kar-nunta-eda brilha intensamente . Para fortalecer o Herói, o fabricante de armas, o Anunaki ... veio até ele. Ele coloca seu nariz na terra, ele coloca suas mãos em seu peito. Ele endereça uma oração e uma súplica ao Senhor: "Possa sua ira ser apagada ... Ninurta, Rei, Utu-ulu, eleve sua cabeça para o céu ".
681 Seu pai Enlil disse-lhe:
682-697"......, proeminente com seu grande nome, você estabeleceu sua habitação ....... Peito, combativo ......, Rei da batalha, eu presenteei a tempestade do céu para você usar contra as terras rebeldes. Ó Herói do céu e da terra, eu apresentei você ao grupo, o dilúvio que ateou fogo às Montanhas. Rei, em sua tempestade, seu caminho foi correto. Mas, Ninurta, eu confiei em sua marcha para as Montanhas. Como um lobo está livre para caçar, em sua tempestade você aventurou-se nas terras rebeldes de acima. As Montanhas que você destruiu não serão restauradas . Você fez estas cidades serem contadas como ruínas. Suas regras poderosas as perderam diante de você. Uma maça celestial, uma liderança inalterável, prosperidade, vida eterna, o bom favorito de Enlil, o Rei, e a força de Ann: estas serão suas recompensas."
698-711 Já que o Herói matou o Asag, já que o Senhor fez pilhas de pedras, já que dera a ordem "Será chamada pedra", já que ele tinha ...... o dragão rugidor, já que o Heróis tinha traçado o caminho das águas ...... abaixo e acima, já que ele tinha tornado os campos férteis, já que ele tinha feito famosos os campos da abundância, já que o Senhor havia estabelecido seus sulcos regulares, já que Ninurta, filho de Enlil, tinha amontoado pilhas de grãos _ Ninurta o filho de Enlil encarregou-se de manter o senhora que possuía os divinos poderes que existem por si próprios, quem é eminentemente sábio para agradecer, para Nisaba, boa senhora, grande amplidão, proeminente nas terras, aquela cujo poder é o livro principal com as obrigações de en e lugal, doado por Enki na Colina Sagrada com uma grande inteligência.
712-723 Para a senhora, a estrela celestial , fez magnificamente bela para o príncipe do abzu, para a senhora que conhece os corações, que sozinha governa, com prudência ... que governa os de cabelos pretos, que possui os livros com todos os nomes, que suspende redes das quais nenhum pássaro escapa, que executa cada trabalho com o mais completo sucesso, para ela ... cujos dias são contados com as fases da Lua, para ela que é inacessível como uma fortaleza de cobre ... , que é ... em conselhos e grandiosa em todas as formas de fazer as coisas , ... aquela que cuida dos de cabelos pretos , cujas leis o povo prontamente ... a réplica de Enlil, a brilhante boa senhora que aconselha-se com Ann _ graças a Nisaba.
724-725 Poderoso de Enlil, Senhor Ninurta, grande filho do E-kur, herói de seu pai: isto é um bom poema para você.
726 Uma música cir-gid de Ninurta.